Teresa Silva Carvalho / Canta Florbela Espanca

Teresa Silva Carvalho, há muito retirada, deixando muita saudade naqueles que tanto gostavam de a ouvir. Hoje aqui a relembro num poema de Florbela Espanca com música da própria Teresa, sendo acompanhada á guitarra por Fontes Rocha, na viola de Fado Pedro Leal e no baixo – Joel Pina. Todo este tema é belo, é um cântico de exaltação ás árvores e a  todo o Alentejo, que dedico aos alentejanos, e  em especial a uma amiga destas lides a Filomena Franco, para os amigos (Mena) – Américo

Mariette Pessanha / Remos Partidos

Saudade de uma voz fresca e alegre, lembro-me bem dela na década de sessenta, aqui a relembro com um tema de que sempre gostei e que extraí de um disco vinil que guardo há anos. Agradeço á querida amiga a Fadista Manuel Cavaco sua preciosa ajuda, neste vídeo em que Mariette Pessanha canta Remos Partidos, uma música de Helena Moreira Viana e letra de Lima Brumon. Mariette  Pessanha, era natural do Barreiro onde sempre viveu e morreu lá já há alguns anos. Paz a sua alma e descanso eterno

Selma Fernandes / A Voz que eu Tenho

Nada sei de Selma Fernandes, fadista já veterana com vários EPs gravados., eu tenho 14 temas em vinil .  Na Net nem um vídeo ou fado se encontra, apenas capas de 4 discos (fotos) Para os amantes de Fado aqui a recordo neste tradicional “Margaridas” com poema de Vasco de Lima Couto. Saudações Fadistas e um abraço. Américo

Deolinda Rodrigues / Portas Fechadas

Uma pequenina homenagem á saudosa Deolinda Rodrigues, que há poucos meses, partiu para a derradeira viagem. Logo nessa altura, disse para mim, que tinha de fazer um dos meus pequeninos trabalhos para a relembrar. Aqui está, e num fado dos que mais gostava de lhe ouvir. Conheci-a pessoalmente em 1964, quando da opereta Nazaré no Parque Mayer, conversamos, tinha eu 23 anos, ela tinha mais 16, entre outras coisas desfez o boato que circulava de que era prima de Amália, e não era.Guardo dela o estigma de alguém que podia ter sido algo mais na sua carreira, figura bonita no cinema e de trato afável. Descanse em Paz Deolinda!