Amália – Poema Medieval

amalia

Volto de novo com Amália, gosto imenso da poesia medieval, e com um andamento musical a lembrar por vezes a toada ou o fado de Coímbra, na cadência dos arranjos e harpejos das guitarras. Penso ser das últimas gravações de Amália, fiz este vídeo por um amigo espanhol de Salamanca , Francisco Alvarez me ter sugerido e que a ele “lhe gustava mucho”. Não existiam fronteiras para Amália, fico espantado pelo correio que recebo de todo o mundo e o que falam sobre Ela e o sentimento de admiração e saudade que nutrem por Amália. Pois vamos então aqui recorda-la com “Partindo-se”

Anúncios

3 thoughts on “Amália – Poema Medieval

  1. Caro Américo, sempre gosteis deste poema mediaval, que como outros muitos leva, falando da pròpria sorte, a ideia da morte, que julgo ser a ideia que nos reforça a ficar nesta vida… Mas filosofias aparte, Amália esta neste tema como nos outros. Espléndida. E não há palavras.
    Vou mandar-te qualquer coisa mediaval, em catalão antigo. Ta bem?
    Esse abraço
    jaume

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.