Maria do Espírito Santo – Igrejas de Lisboa

Maria do Espírito Santo, grande fadista! Ela há muito  retirada
Mas que a saudade me leva sempre a recordar sua
Voz.
 Dela este é meu terceiro vídeo.  Aqui num tema de João Nobre, “Igrejas de Lisboa” que eu em rapaz novo assisti ao vivo
pois fazia parte este fado canção a uma Revista em
cena no Parque Mayer   –  Lisboa, já lá vão uns

Anos –  Um abraço a todos Américo

Anúncios

10 thoughts on “Maria do Espírito Santo – Igrejas de Lisboa

  1. eu brinquei muito com a maria en xabregasno patio frente ao maria pia belas recordaçoes
    o meu pai carlos dos bidons do beco … falo ya muito mal levo en españa muitos anos mas recordo os meus tempos de miuda a saltar a corda junta con maria beijinhos

    • Pois eu também vivi em Xabregas quando criança, a familia da parte de minha mae vivia lá toda. Obrigado pelo seu comentário. Graças a Deus a Maria do Espirito Santo ainda é viva e ficará contente se ler esta sua mensagem. Um abraço Américo

      • estou a escrever e pequenas gotas se libertam dos meus olhos, nascido e criado em xabregas, a maria espº stº morava na vila flamiano. nós miúdos no verão á noite, sentávamo-nos nos muros
        da vila e apareciam candidatos a fadistas que davam o seu “pézinho” . Era uma lindeza, tudo nos trinques, a pobreza abundava, mas a camaradagem eram 10 estrelas. a maria algumas vezes passava á noite para ir trabalhar, e penso que ela apercebia-se das vozes que ali se soltavam. O sr. carlos ramos ás vezes passava e houve uma vez que parou para ouvir uma voz que naquele momento cantava um faduxo. Era lindo, xabregas é o meu berço, hoje já avô, ainda recordo com imensas saudades as nossas gargalhadas dentro do velhinho circo torralvo, dos palhaços zéquinha e arturito, os jogos com uma bola de trapo, ir á praça de xabregas buscar cabeças de peixe-espada e com um aro e uma rede se fazia uma armadilha para apanhar carangeijos na praia de xabregas, para depois, nós miúdos irmos para a porta dos tabacos dar os carangeijos ás senhores que aceitavam. Vou acabar porque este coração não aguenta tanta saudade. Um abraço do tamanho do mundo para os xabreguenses. Bem hajam.

      • AMIGO, Eu vivi nessa vila em Xabregas em pequeno,até aos 5 / 6 anos lembra-me bem do circo naquele canto quando se entrava na vila, tinha uma passagem, por baixo de um arco, eu vivi na rua do lado esquerdo, havia também duas ou tres corentezas de casas, a familia de minha mãe morava no primeiro andar no numero 4, eu tinha uma visavó céguinha que estava sempre sentada ao fundo das escadas a apanhar o sol e a sentir passar os vizimops que vinham falar com ela, dessa vila se via bem o cemitério do Alto São João em Chelas, hoje também sou avô tenho 72 anos talvez ás tantas brincamos juntos, minha mãe morreu muito nova, e fui criado por minha tia Nazaré e suas filhas minhas primas Alzira e Idalina, Saudades para si e um abraço.Américo

    • Boa tarde, sou filha da Maria do Espirito Santo e a minha Mãe pediu para me dar mais informações pois com estes elementos não se consegue recordar.Já passaram uns aninhos. Obrigado Ana Cristina

      • Olá Ana Cristina, é natural que sua mãe tenha dificuldade em se lembrar, olhe a tal que diz ter brincado com sua mãe em frente ao Maria Pia em Xabregas tem aqui o email dela, caso queiram entrar em contacto. Um abraço e diga a sua mãe a quanta saudade tenho dos tempos que a ouvia com frequência, estive muito perto dela e quase lhe falei na noite de 31 de Maio de 1960 quando ela esteve no Coliseu do Porto e cantou no 2º Festival da Canção Portuguesa, quando o Calvário ganhou com o Regresso, lembro-me bem que a Maria do Espírito Santo levava em cena um, vestido rodado e amarelo, muito bonito, eu tinha 20 anos, que tempos aqueles. bjinhos para vós
        eis aqui o email da amiga em criança de sua mãe. Américo
        palomaportuguesa@hotmail.es

  2. Boa noite, sou sobrinha da Maria do Espirito Santo. E queria aqui dizer em “voz alta” o orgulho enorme na tia que tenho. Uma mulher como poucas da sua geração. Ainda hoje choro ao ouvi-la cantar como me acontecia em criança. Tenho lembranças vivas das noites fantásticas na “Toca” que nunca esquecerei. Uma mulher de uma generosidade como poucos, de uma beleza que não passou com o tempo e uma mulher de garra comparável à sua voz! Gostava um dia de poder ser como ela! Viva a minha tia, uma Mulher incomparável!! Amo-a do coração.
    Maria Amélia do Espirito Santo Alvarinho.

    • Olá amiga e Senhora / Adorei seu comentário, fica bem sentir o quanto Maria do Espírito Santo se fez querer e amar. Também eu a vi várias vezes naquele saudoso Parque Mayer, naquelas revistas onde ela primava com sua presença e voz em fados revisteiros e populares que o Povo adorava. Também a escutei mais que uma vez na Toca, ainda vivia Carlos Ramos, tempos de saudosa memória, onde tudo me parece, que era mais verdade do que hoje, onde tudo é fabricado e embrulhado para vender um produto. Tive muito gosto em sua visita ao meu Blog. De um bjinho a sua tia, com muito respeito e admiração.Grande abraço. Américo

      • Olá minha querida,
        Chamo-me Cesaltina, tenho o mesmo nome da minha saudosa e admirável avó paterna, também ela com alma de fadista, e sua tia. Mas a vida é feita de encontros e desencontros e por isso não posso deixar de saudá-la deixando-lhe um terno abraço de admiração, pois cresci a ouvir os seus fados.
        Um Beijinho e um grande Bem Haja!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s