Carminho – Alma

    

   Carminho está uma enorme Fadista. Belíssima interpretação este Fado Proença, com letra da própria Carminho. Tema no 5 do seu segundo CD a que intitulou “Alma”. Um belo momento de fado. Um abraço Américo

Recordando Carlos Zel

Recordo de novo, com muita saudade, Carlos Zel que nos deixou, fez em Fevereiro passado 10 anos. Este ” Margaridas” com letra de António Teixeira de Vasconcelos, e com um pequeno excerto da RTP Memória. Saudação emotiva a um senhor Fadista. Grande abraço. Américo

Mercês da Cunha Rego – Fado Menor

 

Neste meu repassar por grandes vozes do Fado, regresso hoje a Mercês da Cunha Rego, senhora que sempre me dá prazer ouvir, e este fado embora gravado por mais vozes, mas na sua tem um encanto especial.Com um bjinho para ela, com esta minha pequena homenagem, e um abraço a todos. Américo

Deolinda Maria / Uma Saudade

Recordo com muita saudade, Deolinda Maria, grande fadista, que nos deixou em Maio de 2008. Senhora de uma voz bem castiça e fadista de tempera e expressão, era um regalo ouvir na sua voz o “Triplicado”. Este vídeo que a relembro, tem pequenos excertos da RTP Memória e assim dá mais autenticidade a esta minha pequena homenagem. Deolinda Maria, era mãe do grande guitarrista José Manuel Neto. Para ele um grande abraço. Américo

José Manuel de Castro / Ninguém canta Lisboa como ele

 

Este é mais um de vários temas que conheço ao Zé Manuel de Castro sobre Lisboa, penso ser o Fadista que melhor canta a minha cidade, tem um estilo e interpretação mesmo lisboeta e fadista. Neste Fado com letra e música de sua autoria, que em princípio se chamou ” Silhuetas do Castelo”, acabando o José Manuel de Castro por gravar com o titulo que vai neste vídeo , ou seja – Panorama. Um grande abraço para ele com a admiração e amizade cá do rapaz. Américo

Teresa Tarouca – Testamento

Belo momento de Fado – O Menor rei dos fados, aqui interpretado com a classe de uma grande Dama da Canção Nacional – Teresa Tarouca. Este tema “Testamento” foi dos seus maiores sucessos, corria os anos sessenta. Teresa será uma voz de sempre. Com toda a minha admiração, este meu segundo vídeo que edito da Fadista. Um abraço. Américo