Joaquim Silveirinha / Cinzas do Passado

Volto a recordar Joaquim Silveirinha, grande Fadista em sua época, deixou-nos em 1975 com 50 anos de idade, levando com ele aquela voz bem timbrada com excelente dicção e Fadista. Recordo-o neste “Cinzas do Passado” que tem letra de João Gomes e música de Renato Varela (Fado Varela) – Nos instrumentos outros dois saudosos e virtuosos instrumentistas – Raúl Nery na Guitarra Portuguesa e Castro Mota na viola de Fado. Saudações Fadistas a Todos. Américo

Maria Teresa de Noronha / A Nossa Rua

Volto de novo com Dª Maria Teresa de Noronha de saudosa memória, agora no Fado Zé António de autoria do Conde de Sabrosa, letra e música . Nos instrumentos estão : Raul Néry na guitarra portuguesa, Joaquim do Vale na viola de Fado e no baixo Joel Pina. Um abraço a todos os amantes de Fado. Américo

Américo / Foi o Vento que me Disse

De novo á volta de remover arquivos antigos, para melhorar espaços nos discos duros dos meus pcs, encontro de volta e meia gravações esquecidas, já o disse mais vezes e este fado é também encontrado no meio de tanta cosa que estou a remover para a reciclagem – Agora por via do Confinamento que estamos sujeitos, temos mais vagar. Não sabia o autor da letra e recorri ao nosso amigo Joaquim Silva que no Fado tem feito um belíssimo trabalho, e ele logo me recordou, que foi uma criação de Vicência Lima, que tão bem conheci e cheguei a cantar em sua casa , em Luanda no Forcado. Obrigado pois caro Joaquim Silva – Bem Vamos lá: “Foi o vento que me disse” Letra de Domingos Silva e música de Miguel Ramos( Viola) Um abraço a todos

Teresa Siqueira / Só a morte de Passagem

Teresa Siqueira, a mãe de Carminho, a cantar-nos na música do Fado Puxavante um poema de João Fezas Vital, poeta saudoso que tão bem conheci quando vinha de férias para Moledo do Minho e veio várias vezes a minha casa na altura o Kalunga. Pois Teresa Siqueira que tem vários fados com poemas dele, gravados e este Puxavante, musica de Joaquim Campos tem acompanhamento do conjunto de Guitarras de António Chaínho . Saudações Fadistas e um abraço a Todos. Américo

 

Estela Alves / Ou Tarde ou Cedo

Bonito Fado este “Ou Tarde ou Cedo” que nos canta Estela Alves, de autores mais vocacionados para a canção ligeira mas que compuseram no chamado “Fado-Canção” lindos temas, foram eles o maestro Nóbrega e Sousa e o letrista Jerónimo Bragança. Estela Alves é aqui acompanhada pelo Conjunto de Guitarras de Raúl Néry. Um abraço a todos. Americo