Beatriz da Conceição . Eterna Saudade

Beatriz da Conceição – Que saudade ! Um belo dia visitou-nos estava de passagem para Espanha, e quis jantar e pernoitar em nossa casa. Do alto da varanda do quarto viu o nosso galinheiro e exclamou: “Ai não me digas, que belos frangos e eu pelo-me por uma cabidela caseira.” E assim se fêz minha mulher mandou apanhar um frango e a Bia teve a cabidela que queria, e  que adorou. Depois fizemos uma velada até ás tantas e o Fado por tema principal. Vários amigos á mesa, muitas confidências e histórias de sua vida, mas essas ficam só para nós. Aqui a relembro  num dos seus fados mais marcantes, Com letra de Artur Ribeiro e música num dos “Alexandrinos”, este de Joaquim Campos. Saudade eterna querida BIA . Descansa em Paz

 

 

 

Américo e Fernanda Galamba / Noites no Kalunga

Para satisfazer os saudosos das Noites no Kalunga, recordo um pedacito de uma dessa noites – Américo Igreja de Santo Estêvão, com letra de Gabriel de Oliveira e música de Joaquim Campos o tradicional Fado Vitória – Fernanda Galamba no Fado Menor : “Escrevem os Fados que Canto” com letra de Varela Silva. Um abraço a todos.!