Maria João Quadros / Fado Primavera

Tenho um LP que comprei há mais de  trinta anos de Maria João Quadros, onde fui buscar este Primavera, de que gosto muito num poema de Manuel de Andrade, e onde na capa desse disco a Grande Poetisa Fernanda de Castro escreve sobre a Fadista o seguinte:
Era uma vez uma menina…
No dia do Baptizado a Madrinha – Fada sorriu e disse :
-Cantarás o Fado!
-A menina cresceu, é hoje uma menina grande, uma senhora, e a profecia cumpriu-se: Maria João canta o Fado e, dizem os entendidos, canta bem. Canta pelo menos a seu modo, que não é o modo de toda a gente.
-Ao ouvi-la,  dir-se.ia que nasceu num beco de Alfama ou numa viela do Bairro Alto ,  ao som de guitarras e violas, quando na realidade nasceu em Moçambique , no mato, embalada sim, mas por uivos de hienas, tropel de búfalos e rugidos de leões. Mas que importa? Não será justamente a isto que, se chama intuição. “adivinhação”?
-Um abraço. Américo
 

 

 

Francisco Pessoa / Rapsódia de Fados

De novo com Francisco Pessoa , fadista que sempre ouvimos com imenso agrado, aqui nesta Rapsódia de Fados com arranjo musical de Casimiro Ramos e letras de Poetas Populares. Desculpem a qualidade do som, pois naquele tempo imperava o vinil, e a era digital ainda nao se vislumbrava. Um abraço Américo

 

Tina Santos – Fado

Tina Santos , Fadista da “Velha Guarda” há longos anos fazendo parte do elenco residente da Parreirinha de Alfama,
Casa de Fados de Argentina Santos, e sempre que ali fui me deixou sempre a ideia que passou ao lado de uma carreira
bem melhor e mais visível ,merecia ser muito mais apreciada e conhecida. Aqui vos trago numa letra de Fernando Peres e música no Fado Acácio, este “A Saudade que me deste” – Um abraço. Américo

Humberto Sotto Mayor

Depois de tantas “maldades” que lhe tenho feito nos vídeos do “Grupo do Chaparro”, senti que tinha para com o nosso Amigo Humberto Sotto Mayor, Grande Fadista e Homem da Cultura, dever de me penitenciar: visitei seu maravilhoso Blog e trouxe de lá este bonito fado, com poema de Cristóvão Falcão, e que o Humberto canta tão bem, e fiz este pequeno trabalho que lhe dedico com muita amizade e admiração. Um forte abraço. Américo